Águas na indústria de bebidas

No setor das bebidas e bebidas espirituosas, as descargas indicam uma grande irregularidade quanto a caudais, composição das águas residuais e concentração de contaminantes, inclusive no respeitante à sazonalidade na produção. 

Reduzir a produção de águas residuais na produção de bebidas 

A água é uma matéria prima fundamental para a elaboração de bebidas. A SALHER analiza os diferentes itens incluíndo o volume de produção, métodos de fabrico e os parâmetros exigidos, a fim de apresentar o tratamento mais conveniente em cada caso.

Os trabalhos de análise são realizados tanto para a água de processo do fabrico como para o tratamento das descargas.

Depuração em adegas

Para producir 1L de vinho precisam-se de 30 a 250L de água. As descargas vitícolas, embora sem ser tóxicas possuem um efeito contaminante muito importante devido à elevada carga de matéria orgânica.

Além disso, a descarga procedente das adegas é variável em concentração contaminante e em caudal, devido ao regime sazonal de uma adega (até 60% da descarga no período das vindimas e transfega do vinho), ao volume da produtividade e dependendo das operações praticadas, nomeadamente a elaboração,  maturação, armazenagem e engarrafamento.

Existem diversas etapas e soluções para o tratamento de efluentes na indústria do vinho.

Pré-tratamentos e tratamentos primários avançados

Tratamento físico

É imprescindível a fase de separação de sólido-líquido para evitar todo o risco de obturação nas condutas, bombas e demais elementos do sistema de tratamento de águas.

É recomendado um equipamento para tamisar sólidos e separar as partículas sólidas grosserías e  finas (tamanho superior a 1mm) como bagaço, engaço, etc.

Tratamento físico-químico

Na fase do tratamento primário é recomendado um equipamento DAF (Flotador por Ar Dissolvido). A função é a eliminação das partículas sólidas mais finas conjuntamente com as fases flotantes que pudessem existir na água (óleos, gorduras, e outros).

O processo de flotação por ar dissolvido irá precedido de un tratamento de coagulação-floculação ou também designado como tanque de regulação de caudal – homogenização de cargas contaminantes, para melhorar o rendimento na separação da matéria sólida suspensa. Com este sistema físico–químico conseguem-se reduzir as variações de caudal, os rendimentos de eliminação de sólidos suspensos, óleos e gorduras superiores a 95%. Além disso conseguirá uma redução de CBO5 igual ou superior a 50%.

Tratamento secundário biológico

O tratamento biológico tem a função de eliminição da matéria orgânica (CBO5), matéria em suspensão (SS) assim como a oxidação do nitrogénio reduzido (NTK) a nitrogénio em forma oxidada (NO³-) = etapa de nitrificação

Tratamento biológico por lamas ativadas de baixa carga

A eliminação da matéria orgânica e os sólidos coloidais presentes na água residual realiza-se num ambiente aeróbio mediante a intervenção de microrganismos capazes de efetuar a sua degradação.

Para uma melhor produtividade, inclui-se um sistema que acrescenta e distribui oxigénio no reator biológico através de uma grelha de difusores de bolha fina. Os difusores de bolha fina (60 micras) conseguem altos rendimentos nos processos de transferência de oxigénio devido ao seu pequeno diâmetro e a sua ascensão lenta para a superfície.

Etapa de clarificação

A etapa de clarificação ou decantação secundária, tem como função a separação por diferença de densidade dos sólidos biológicos da água, obtendo lamas na parte inferior e água clarificada pelo vertideiro de saída.

Tratamento biológico mediante leito móvel (MBBR)

Tem como finalidade reduzir o volume dos reatores biológicos. Será preciso instalar um decantador para a extração das lamas contidas no reator.

Tratamento biológico mediante biomembranas (MBR)

O sistema de membranas de ultrafiltração substitui o tratamento convencional de lamas ativadas e combina a filtração, o arejamento e a clarificação numa única etapa.

Outras caraterísticas a salientar são a compacidade e modularidade. Este sistema é muito compacto e no caso de ser necessário tratar um caudal maior do previsto, basta com ampliar o número de cartuchos de forma rápida e simples.

Vantagens do tratamento MBR:

  • Menor volume do reator biológico,
  • Menor produção de lamas, por volta de 50 - 60 % menos respeito do tratamento por lamas ativadas de baixa carga,
  • Melhor qualidade na água de saída,
  • Reutilização possível da água,
  • De acordo com as normas ambientais mais rigorosas.

Soluções externas para reduzir o caudal e a contaminação das águas residuais de uma adega

Para evitar instalar um sistema de depuração com capacidade para tratar um caudal de água muito superior às necessidades reais, podem ser implementadas medidas orientadas a minimizar o consumo de água:

  • Separar as águas industriais das águas urbanas (aguas procedentes de lavatórios) e pluviais destinadas à rega, visto não terem os mesmos valores de contaminação.
  • Para a limpeza dos equipamentos, realizar uma limpeza prévia em seco dos subprodutos (borras). Posteriormente utilizar água a pressão.
  • Sensibilizar e formar aos funcionários quanto às boas práticas na utilização da água.

Tratamento físico-químico e biológico compactos

Tratamento mediante filtração e osmose inversa.

Filtração sobre carvão ativo e desidratação de lamas.

Tratamento físico-químico e biológico compactos.

Adega Ribera del Duero (Espanha)

Tratamento mediante filtração e osmose inversa.

Cervejaria Damm (Espanha)

Filtração sobre carvão ativo e desidratação de lamas.

Heineken (Espanha)

Pedido de cotação

Preencha os seguintes campos, e entraremos em contacto consigo brevemente.

 

captcha

Powered by ChronoForms - ChronoEngine.com


salher logo

Engenharia tratamentos de água - Depuração - Sistemas de separação de líquidos e sólidos para processos industriais e municipais - Águas subterrâneas - Potabilização -Reutilização - Separação de óleos minerais e hidrocarbonetos

 
Contato

Quem somos

Soluções
Productos Notícias

Publicações